SEMUTS PARTICIPA DE CAPACITAÇÃO PARA O SISTEMA DE BUSCA ATIVA DO SELO UNICEF

0

Brasil Novo faz parte dos mais de 640 municípios que aderiram à terceira edição do SELO UNICEF, o que significa mais de 80% da Amazônia Legal Brasileira mobilizada para promover, garantir e realizar os direitos de crianças e adolescentes. O Secretário de Trabalho e Promoção Social (SEMUTS)), Oilicato Alves, e a coordenadora do  Comitê Gestor Local do Selo Unicef, em Brasil Novo, Andreia Santana, participaram do 4º Ciclo de Capacitações do Selo UNICEF, nos dias 14 e 15 de maio em Santarém.

O evento reuniu, aproximadamente, 60 pessoas entre secretários municipais de Assistência Social, articuladores, representantes de Conselhos de Direito de Crianças e Adolescentes e dos Conselhos Tutelares, dos municípios de Brasil Novo, Curuá; Novo Progresso; Senador José Porfírio; Óbidos; Prainha; Porto de Moz; Placas; Vitória do Xingu; Terra Santa;  Oriximiná; Santarém e Belterra.

O 4º Ciclo de Capacitações do Selo UNICEF discutiu o Sistema de Garantia de Direitos e estratégias de prevenção de homicídios, trabalho infantil, abuso e exploração sexual. O oficial de educação do Fundo das Nações Unidas para a Infância Unicef, Angelo Damas destacou que o objetivo do ciclo foi fortalecer as estratégias nos municípios para garantir a proteção a criança e adolescentes da assistência social e seu alinhamento com saúde e com educação, em toda rede de atendimento do sistema de garantia de direitos. “Esse período se encerra em relação ao 4º ciclo nesta quarta-feira, mas as ações que os municípios precisam desenvolver vão até março de 2020. Até este mês eles precisam comprovar dentro dos sistemas do Unicef como desenvolveram suas ações baseadas em 9 resultados sistêmicos diversas ações de validação que levam a certificação internacional pelo selo Unicef”, explicou.

A coordenadora do Selo no Município, revelou que Brasil Novo, de sete quesitos que estavam ruim (ou seja em vermelho)  já se conseguiu avançar em cinco e faltam dois para ficar em dia. Entre eles é a distorção aprendizagem série e o outro é a questão da obesidade. Para resolver o primeiro problema a Secretaria de Educação irá aplicar e uma prova de evolução de série, nos alunos que estão com defasagem para avaliar se eles podem avançar de ano

Para o segundo problema, que é a obesidade, a nutricionista irá orientar as merendeiras para não deixar as crianças repetirem e também SERÃO realizadas palestras para os pais, para mudarem os hábitos alimentares. Segundo Andreia, Foi informado que Brasil Novo possui 2198 crianças estão acima do peso. Para verificar o peso dos alunos será feita uma repesagem. com ajuda dos Agentes comunitários de Saúde, para em agosto, poder comparar os resultados para ver se houve redução.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade