JP MIRANDA É HOMENAGEADO COM UM QUADRO NA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL

0

Conhecido como o Mandella do Xingu, autor do livro “Transamazônica Sonhos e Realidade”, editado em 2000, JP Miranda foi homenageado na noite de terça-feira (24/09), com a exposição de um quadro com a sua foto na Biblioteca Pública de Brasil Novo. Miranda é o primeiro escritor Brasilnovense a conseguir uma Cadeira na Academia Altamirense de Letras, juntamente com o professor Manoel Araújo.

Após o descerramento do quadro, JP Miranda deu uma aula de literatura  ao ler os versos da página 41 do seu livro, escrito há 22 anos e que já retratava a realidade que a Amazônia está vivendo hoje. E revelou o que o motivou em 1997, a sair da Transamazônica e ir para São Paulo, publicar um livro. “Hoje é o dia mais feliz da minha vida, porque estamos fazendo aquilo que a maioria absoluta não acreditavam que fosse acontecer há 22 anos. Ninguém acreditava quando eu disse que iria publicar, porque era difícil mesmo, mas eu tinha convicção, e hoje este é o maior encontro do Município de Brasil Novo para ser falar em literatura,”, destacou.

O Prefeito Alexandre Lunelli falou da importância das histórias e como elas são contadas através dos tempos, até serem eternizadas através da escrita e citou como exemplo o antigo Testamento. “Por isto que quero parabenizá-lo JP Miranda pela coragem de deixar escrito estas histórias para as futuras gerações de Brasil Novo e as atuais que já estão lendo o seu livro. A literatura tem esta importância de deixar marcado , de se eternizar, de ser permanente. O que se escreve, principalmente quando se relata histórias, de pessoas, de um povo, de um país, é sempre muito atualizada, mesmo os livros mais antigos, são atualizados, vejam como exemplo a bíblia”, relatou o Prefeito.

A Secretária de Educação, Marinete Mardegan disse que leu o livro e parabenizou JP pela persistência do seu trabalho. “Os escritores e poetas são assim: eles lêem o cotidiano, a realidade do dia-a-dia transformam em escrita e deixam registrado, Por isto eu valorizo muito os autores locais, e nós temos muitos por aqui. Um dia a tua obra vai ser muito mais valorizada, porque alguém vai precisar dela para compreender esta nossa realidade”, destacou.

O Secretário de Cultura, Marquinhos Goleiro, destacou que o momento é de alegria, que a história e a cultura precisam ser lembradas no município. “Hoje Brasil Novo tem vários artistas e escritores que precisam fazer parte da biblioteca”, afirmou

A Homenagem a JP Miranda, o Mandella do Xingu, continuou com o canto da Conselheira Tutelar e amiga de JP, Adriana Mattos, com um louvor de Gratidão “Para honra e Glória do Meu Deus”  e após foi servido um coquetel para os presentes.

GOVERNO POPULAR

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

ASCOM/PMBN Por Luis Henrique Silveira (Texto e fotos)

 

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade