BRASIL NOVO REÚNE ESCOLAS DE MÚSICAS E FANFARRAS DA REGIÃO DA TRANSAMAZÔNICA

0

O  2º Seminário Regional de Bandas e Fanfarras da Transxingu que ocorreu na sexta-feira (17/05), durante todo o dia no auditório da Prefeitura de Brasil Novo, começou com a apresentação de música erudita, pelos alunos da Escola de Música Brasil Novo .

A atividade reuniu os líderes e maestros das Escolas de Música e secretários de cultura, dos 11 municípios da Região da Transamazônica e Xingu, com objetivo de organizar o 2º Encontro de Bandas e Fanfarras, que ocorre nos dias 4, 5 e 6 de julho, em Uruará. O evento também serviu para aproximação e troca de experiências entre os profissionais das bandas e fanfarras da região.

Na abertura, o prefeito Alexandre Lunelli falou sobre as dificuldades de se aplicar as políticas públicas na região da Transamazônica, mas destacou a importância das escolas de Músicas e Fanfarras. “São mecanismos de envolvimento, de educação e transmissão de conhecimentos que tem um grande alcance, pois atinge muitas crianças e jovens com investimentos muito baixo, comparado com a implementação de qualquer outro tipo de política pública”, explicou. Alexandre sugeriu para os representantes do Instituto Desenhando o Futuro (IDF)  marcarem uma agenda com a Associação do Consórcio Belo Monte  (ACBM), que reúne os Prefeitos de toda a Região, para dialogar e construir parcerias.

Para o representante do IDF, Paulo Jorge, da Escola de Música de Uruara, que reúne mais de 300 alunos, um dos prêmios principais da entidade foi aproximar estas diversas realidades e construir estas trocas. “Com apenas dois meses de existência nós realizamos o primeiro Encontro de Fanfarras em Pacaja, que foi um sucesso e dali já tivemos muitos avanços em algumas cidades e agora estamos organizando o segundo Encontro que vai contribuir para avançar ainda mais estes grupos”, destacou.

Durante todo o dia eles organizaram a programação do 2º Encontro e se dividiram em dois grupos. Enquanto um discutia e organizava as atividades das Fanfarras o outro organizava as atividades das Escolas de Música. Para Valdivino Silva da Escola de Música, Rei Davi de Placas, que possui 103 alunos, o Seminário foi maravilhoso. “Eu tive a oportunidade de conhecer as outras escolas de Músicas e discutir melhorias na metodologia de trabalho”, relatou.

O maestro Simonal Santos da Silva, da Escola de Música Brasil Novo, relatou que foram traçadas as metas para o próximo encontro e como trabalhar a qualidade da música na região. “Foi um sucesso”, declarou. No final, os participantes elogiaram muito a forma como foram recebidos no Município.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade